sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Courrier Internacional n.º153


Não se assustem, que não é nenhum morto-vivo a irromper do solo para celebrar o Dia das Bruxas... é só (e já é tanto!) o Courrier Internacional de Novembro, que saiu hoje. E que dedica a capa à bonança que há-de vir após a tempestade, isto é, ao novo equilíbrio que poderá resultar da crise financeira.

Há mais assuntos em destaque: as cartas de Fernando Pessoa, as implicações do aquecimento global para o turismo, uma viagem à luminosa (e ainda muito portuguesa) Goa, o charme dos espargos, a reinvenção do folclore colombiano, os misteriosos círculos que alguém (extraterrestres?) desenha nas searas inglesas, os perigos dos canais de TV para bebés e um passeio em vol d'oiseau pelo "Arquipélago Europa", um retrato actualíssimo do Velho Continente.

Corram para o quiosque... vá lá, pode ser amanhã, só vos fica bem o gesto de pão-por-Deus!


This is Halloween, de Danny Elfman
(do filme O estranho mundo de Jack, de Tim Burton)

9 comentários:

M.Júlia disse...

E não é que fiquei mesmo com vontade de ir comprar o Courrier!.
Vale sempre a pena fazer publicidade...
A música é espectacular, pena é que só se possa ouvir uma vez, vá-se lá saber porquê!
Uma boa noite ou um bom dia, conforme a hora a que estiver a ler o comentário.

Lord Broken Pottery disse...

A capa remete ao filme Carrie A Estranha (título aqui no Brasil), lembra do filme?
Grande abraço

Virginia disse...

Fabulosa música do soundtrack dum dos meus filmes favoritos. Levei os meus alunos a ver este filme na agora morta Casa das Artes, aqui a dois passos da minha casa.
Este filme ainda me faz vibrar e deitar uma lágrima no fim.

WHAT'S THIS? WHAT'S THIS?

Mário disse...

Consegui comprar o Courier no dia em que saíu! Milagre porque em metade das vezes sou eu o culpado, na outra é a revista.

Mas está muto bom, o artigo sobre Goa tem fotografias lindas, a questão (perigo é talvez um juízo de valor a priori) dos riscos e vantagens da TV para bebés é muito interessante e o resto é para se ir lendo, à lareira.

Quando a pessoa se irritar com alguma coisa, lança então o Courier na lareira... não, estou a brincar... forra a gaiola dos piriquitos!

Virginia disse...

Vou comprar o courrier hoje, Huckie. Gosto dos temas e gosto de o ler.
Boa semana.

JúliaML disse...

:-)

eu como não tenho piriquitos (já tive) não compro courier nenhum :-))

purita disse...

fiquei com vontade de rever o filme, é excelente!

Huckleberry Friend disse...

M.Júlia, espero que tenha mesmo comprado... e gostado, claro!

Lord, em Portugal é só Carrie. Ainda não vi, mas vou pôr na lista. Abraço!

Ai, se todos os professores fossem como a minha tia! Não sabia que a Casa das Artes tinha acabado :( Muitos beijinhos!

Pai, se fizer a assinatura, passa a recebê-lo em casa no próprio dia em que sai. E sai mais barato, pelo que reduz a sensação de dinheiro deitado fora quando os piriquitos cagarem tudo (é mesmo só o que fazem, não é?)

Julita ML, vais para a lista negra lolol ;)

purita, rever o filme e reler a revista, não esqueças! beijos

Virginia disse...

Comprei-o hoje finalmente. O meu neto perguntou: O que é isso? Então tive que explicar que era uma revista feita, em parte, pelo primo Pedro - que ele desconhece em absoluto - e que tinha um artigo sobre os meninos e os programas de Tv. Ele perguntou logo se tinha fotografias do Baby e do Panda, mas não havia ( lacuna imperdoável)...

Ainda não li o artigo, mas acho que o programa Baby é muito bom e o Daniel adorava-o, sentia-se muito relaxado quando o via. Até eu gosto e vejo sozinha por vezes. Não concordo nada com os dissuasores deste tipo de programas, acho que os pais é que devem controlar as horas que as crianças estão à frente da TV e estar com eles o máximo de tempo possível, mas nunca proibir que vejam o que é bom. O Baby tem música excelente, é criativo ( estou-me a lembrar dum sketch em que um avô se esconde sistematicamente num quadro célebre e os netos andam à procura dele por entre as coisas do quadro).
Não gosto muito do Panda e sobretudo detesto as vozes portuguesas esganiçadas e as Barbies a armar em parvas...

Lá chegará a tua vez...daqui a nada já estás a ter em que pensar.

Detesto os radicalismos, nem 8 , nem oitenta.

Nunca vi telenovelas e os meus alunos achavam que eu era uma avis rara, na altura em que só havia 4 canais ou dois. Queriam discutir nas aulas...:))