sexta-feira, 6 de junho de 2008

Teve tudo de uma canção de amor

Um dedo mindinho entrelaça-se no meu: "Vem!". Convence sem puxar, deslizam os outros quatro e os cinco da outra mão e os dez dos pés. Nada sei. Entras-me na noite, no mar, na pedra. Há babugem nas janelas, há salsugem. Rugem se roubas ao céu a Coroa Boreal. Saímos madrugada, não destapo o que segredas. Há mensagens em garrafas verdes, melros de anil metal assobiam-nos à passagem. Mostras-me carneirinhos lãzudos e passo-lhes a mão pelo pêlo ao jurar que era azul a onda que me enrolaste. Aceito a manhã no instante em que a deténs. Mais um beijo.
Tu muchacho



Paul Simon, Everything about it is a love song

If I ever come back as a tree, or a crow
Or even the wind-blown dust
Find me on the ancient road in the song when the wires are hushed
Hurry on and remember me, as I'll remember you
Far above the golden clouds, the darkness vibrates

The earth is blue

13 comentários:

João Paulo Cardoso disse...

Wonderful!

Abre apetite para um fim de semana enamorado e, se me permites a cópia da patente, hei-de experimentar andar de mão dada de mindinhos entrelaçados.

Um abraço e bom fim de semana.

Ah!Depois de uma semana dedicada ao futebol, eis o menu para a próxima semana no "Regresso ao Eldorado":

* "Geno" dos Dexy Midnight Runners * As cassetes
* Pluto e Ron-Ron no Top Geração Tio Patinhas
* E, pela primeira vez na internet, a foto-tabu do autor do blogue ilustra a memória em "Quando eu era uma princesinha"!!

Vieira Calado disse...

Enquanto o homem quiser... a Terra é azul...

Manuela Viola disse...

Verás que a partir de Outubro, a terra ficará muito mais azul.
PARABÉNS e tudo de bom.
Um beijo

ana v. disse...

Ah, oui, la terre est bleue... comme une orange. Ou... un citron?

Texto belíssimo, comme d'habitude.

beijinhos

addiragram disse...

Lindo!Um beijinho.

Huckleberry Friend disse...

JP, wonderful patent cedida com gosto. Bem como o espaço publicitário, prometo visita em breve (já não me lembrava do Ronrom!!!) Abraços.

Isso mesmo, Vieira Calado. Desde que o homem perceba que quer... e a mulher, claro!

Manuela, muito obrigado! A chegada será recortada contra um céu azul, estou disso certo! Beijinhos :)

Ou encore une jolie mandarine bleue, ma chère... arrosons donc les fruits de la vie, et pourquoi pas le faire avec de la limonade? Bisous..

Huckleberry Friend disse...

Addiragram, muito obrigado... gosto de te ver por cá ;) beijos!

M. disse...

texto tão bonito. reli e treli.
*

tcl disse...

Cada vez mais me convenço de que só há dois estados de espírito em que nos saem coisas assim, tão belas quanto esta, huck:

1 - ou bem que se sofre de amor
2 - ou bem que se está apaixonado

E, no teu caso, até sei qual é. Mas não digo.

Sofia disse...

Não sei o que te diga... a escreveres assim deixas-me sem palavras! Prometo mais manhãs assim longe de casa, perto do mundo!

beijinhos

Pedro disse...

M'zinha, és um doce. Gosto de ser lido por quem gosto de ler. Beijinho*

E eu também não digo, Tcl, porque não preciso ;) grande beijinho!

Sofia, já houve mais algumas depois desta... não tão organizadas, mas igualmente sumarentas. Estrada, sol, neblina... até tu tinhas saudades, lembras-te? Um beijo grande!

miguel disse...

Texto belíssimo,sim - a Ana tem toda a razão - cheio da diferença subtil que define os talentos.E cheio de uma comtemporaneidade que reinventa os caminhos infinitos das palavras.

Huckleberry Friend disse...

Comentário belíssimo, caro Miguel. Abraço fortíssimo, portanto...