sexta-feira, 18 de abril de 2008

Cais das Codornizes (XII)

Com o fim-de-semana à porta, a sugestão é partir em busca de um sítio mágico. Um lugar que se torne o centro da Terra, uma fonte de vida, o começo do infinito. Um recanto escondido onde só se possa ser feliz. Nestas coisas, nada como prescrutar as origens. Se o Cais das Codornizes nasceu com Tes gestes cantado por Moustaki e Reggiani, ouçamo-los de novo. Serge no codornizes, Georges no cais. Em busca do paraíso...


Serge Reggiani, C'est là

6 comentários:

Vieira Calado disse...

Desde que vim de França, há décadas,
creio que nunca mais o ouvi.
Um abraço

cris disse...

Bom fim de semana, Huckle.
Vai ouvir o Compay, lá ao bairro :-) e
não percam o filme Buena Vista Social Club. Até pode ser nesse paraíso, seja a "oeste, a este" tanto faz...

Beijo,
Cris

Por entre o luar disse...

Beijinhos e sOrrisinhos molhadinhos ainda:)

pin gente disse...

levantei amarras e parti
parti rumo ao paraíso
sem saber onde fica
ou onde vagueia
mas parti
rumo a um infinito
que hei-de encontrar um dia
andará escondido
ou até perdido
pois tantos vagueiam
por céus e por mares
numa vaga esperança
de o encontrar
quem aprenda o caminho
de lá voltará?
será o destino
que o levou lá


beijo
luísa

purita disse...

[esse livro que aí tens na biblioteca é um dos meus preferidos de todos os tempos!:)]

Huckleberry Friend disse...

Está sempre a tempo, Vieira Calado. Apareça aqui pelo codornizes, onde o Serge é presença assídua! Abraços.

Adorei o Buena Vista, Cris! E cheguei a ouvir o Compay Segundo ao vivo, na Aula Magna. Com 92 anos, tocou duas horas e meia de pé, sem largar a guitarra! Beijos e boa semana para ti ;)

Por entre o luar, sabem sempre tão bem... para ti outro tanto!

Pin, bonito poema. Beijinho mais do que merecido!

Purita, que bom ver-te por cá! Estou a adorar o livro. Também ele é pura poesia, como são quase todas as coisas se vistas pelos olhos de uma criança. A Sofia fez, há tempos, uma bela entrada tendo o senhor Sommer como mote. Beijos e vamo-nos visitando :)