segunda-feira, 28 de abril de 2008

Mão d'Água

Baleal, 17 Dezembro 2006 (PC)

Voltámos à sopa primitiva. Um pé na areia, depressa descalço, depressa submerso com o resto do corpo. Porque o princípio foi aqui e foi assim desde o princípio. À sempre comoção do regresso colou-se-nos a comoção inédita da estreia de um de nós. Que não levou, por frágil, o costumeiro carolo dos caloiros. Antes lhe passei uma mão pelo pêlo: gelada do mar, quentinha da ternura salgada que pus no passar, morninha da mão doce que repetiu o gesto antes de agarrar a minha. Fomos felizes.

Georg Friedrich Händel, Música aquática
(sei que gostas... foi das primeiras que ouviste)

6 comentários:

Cleopatra disse...

Olá Huckleberry!:)
Já aqui tinha vindo espreitar o teu ninho...só ainda não tinha comentado!:)
Também adoro o baleal..é lindíssimo!!! E é sempre delicioso voltar aos lugares que mais nos marcaram!:) Para mim é o Guincho..com toda a sua beleza também!:)
O meu primeiro mergulho do ano...infelizmente vai ter que ficar para mais tarde...mas bem que este fim de semana esteve apetecível!! Mas há quem o faça por mim e depois me traga um pouco da frescura salgada do mar para eu matar um pouco as saudades!:)
Aproveito para retribuir-te o beijinho enviado por ti pela tua precious!;)
Obrigada..e aqui fica o meu beijinho para ti!
Cleo

Huckleberry Friend disse...

Querida Cleo, fico muito contente por te estreares no meu ninho! E desde já mando beijinhos quentes para o teu, que está a chocar (tenho seguido tudo através da precious do Cais. Sei que vai tudo bem e desejo que assim continue!

Gosto que gostem do meu Baleal... e também gosto de gostar do teu Guincho. Em miúdo, dizia que era a praia da minha irmã, que era perita nessa arte de guinchar. Nos tempos recentes, o Bar do Guincho tem sido ponto de encontro com amigos, com ou sem mergulho no mar do Abano. Quem sabe um dia não nos cruzamos por lá, com caras-metades e prole?

Escusas de agradecer a frescura que quis trazer das ondas do Oeste... também tenho "bebido" alguns pirolitos do teu Páginas e dos espaços afins (menos um que é de admissão reservada!), sempre cheios de ternura e conselhos úteis para quem tem menos experiência a cuidar dos precious little ones. O meu currículo com três irmãos de 6 e 4 anos é qualquer coisa, mas avizinham-se responsabilidades maiores. E olha que é bom saber que outros já as enfrentaram com sucesso!

Um beijinho grande, abraços ao JC e aos meninos, e volta sempre que quiseres. Com comentários assim tão queridos, deixas esta codorniz de sorriso aberto!

av disse...

Maior ternura? impossível!
Grande beijo aos três.

Huckleberry Friend disse...

Obrigado, Ana! Nesta fase, vão-se sucedendo tectos de ternura cada vez mais altos :) beijinhos

Sofia disse...

Nasci nessa praia rodeada de mar, cresci nas ondas salgadas e geladas onde me ensinaste a nadar! Hoje, molho os pés a medo de um frio que não quero apanhar. Fujo de ti, dos teus braços só assim frios. Fugimos e corremos até nos apanhares... caimos na areia, deixamo-nos apanhar e somos levados até alto mar! Trazes as ondas à minha barriga e aqueces entre as tuas mãos os salpicos de água! 'Mão a mão dia a dia...'

Um beijo

Huckleberry Friend disse...

Sem palavras e ainda roxo, mas não de frio... de pé na rebentação, a olhar-te, enrolou-me a onda amorosa que daí lançaste, Iemanjá. Beijos!