domingo, 30 de dezembro de 2007

Banho catártico


Já está. Fez doer os ossos, mas soube bem. O meu banho de Ano Novo (que às vezes, como desta, é de Ano Velho) foi no Baleal, num dia de sol a autorizar a manga curta, embora o mar fizesse jus à fama glacial que se lhe cola. Por entre surfistas de todos os tamanhos e idades, deslizava um caiaque aventureiro. Sem fato, só eu. Mergulho efémero, com passeio às Pedras Muitas como aperitivo, e um doce largartear ao sol, no pátio, como digestivo. A redenção final foi na banheira...

O ritual voltou, assim, à ilha que o acolheu durante muitos anos de adolescência. Era quase sempre às cinco da manhã do dia 1, com quantidades de comida no bucho e álcool no sangue a desaconselhar tal loucura. Nessa altura, éramos vários a cometê-la, por vezes au naturel. Nos últimos tempos, tornou-se um acto solitário, embora acompanhado por um olhar solidário. Azul, como o mar. Verde, como o mar. Cinzento, como o mar. Depende das marés e do céu.

No ano passado, dei este mergulho numa praia horrível de Marbelha cujo nome já esqueci. Há dois anos, na Concha de San Sebastián, num repente, com restos de neve sobre a areia. Riazor, na Corunha, e a mediterrânica Barceloneta também se revelaram excelentes anfitriãs. Mas em nenhuma tive a sensação de regresso à sopa primitiva que o Baleal me dá. A vida renasce, como o ano. E os ritos vão-se repetindo e renovando.

10 comentários:

Tua Sereia disse...

E já que os meus olhos são outra vez mote neste ninho... aqui te deixo um beijinho enorme, porque nestes últimos dias do ano és mesmo o meu herói que corre para uma onda ainda em rebentação... e eu, como sou uma sereia menos corajosa e mais friorenta, só posso esperar-te de braços abertos e com uma toalha, para que não congeles!

beijinhos e até já ;)

miguel disse...

Irra, que além de escreveres bem és corajoso...duma coragem cosmopolita , pelos vistos.E de ritos , também. Os ritos , qualquer dia dão em superstição e então é ver-te , outro dia, a dares o primeiro mergulho do ano num lago quase gelado , ou mesmo gelado ( com um buraquinho no gelo para mergulhares ), e então acabas por arriscar um hipotermia,ou mesmo por concretizá-la. . Mas, por enquanto valem essas fantásticas passagens de ano, sem incidentes e com muito por contar!

E abraços!

Maria del Sol disse...

Para os corajosos deve mesmo saber bem começar o ano assim, com o corpo gelado e a alma limpa e pronta para abraçar um novo ciclo.

Feliz año! :)

Mário disse...

Aqui no Funchal, apesar do sol e dos nórdicos em fato de banho, mergulhando incessantemente na piscina, ando de camisolão, porque... é Inverno, sabiam?
Logo à noite prepara-se o Grande Fogo, mas não é para imolar o AJJ, não... é o fogo de artifício monumental, ao qual espero assistir na Quinta do Avista-Navios que, como o nome indica, avista tudo.
Bom fim de ano para todos, com maiores ou menores loucuras.

Por entre o luar disse...

Um enorme beijinho de bom ano novo***
que 2008 seja um ano muito bom:P

E cheio de sorrisinhos*

Su disse...

Ora aí está uma coisa em que não me apanham em Dezembro... a não ser, talvez, no Brasil!

Neste continente só se S. Pedro ligasse o aquecimento central e Iemanjá subisse a caldeira para uns 37º...

Não conheço o Baleal, nem sei bem onde fica (sem GPS sou uma perdida...), mas cada vez que te leio tenho mais vontade de ir!

Um excelente 2008, com um entrada em grande, com todos os que fazem ninho por aí!

Ficamos à espera dos Atchims e dos Snifs que virão a seguir à banhoca de 2008!

cidália disse...

Feliz 2008, Pedro! beijinhos

Huckleberry Friend disse...

Sereia minha, uma precisão: os teus olhos lindos não foram mote... o mote era o banho, os teus olhos vieram à baila por mérito próprio, porque voltaram a estar no sítio certo à hora certa. Isso é muito melhor do que ser mote! Beijinho ainda mais enorme e bom ano para ti, para nós ;)

Miguel, entre o rito e a superstição a fronteira é difusa, reconheço. Como difusa é a diferença entre a temperatura de um lago gelado e a do mar balealense em que mergulhei... e como difusa é, afinal de contas, a fronteira entre o Ano Velho e o Ano Novo, que assinalamos por convenção, rito ou... superstição. Um abraço e Feliz 2008!

María, não sei se é coragem o que motiva os meus banhos de inverno (que, by the way, não tomo só no Ano Novo, mas quase sempre que passo por uma praia nesta estação). Pode ser falta de coragem para questionar um hábito. Ou pode ser apenas porque me sabe bem - e sabe! Concordo contigo: alma limpa, novo ciclo. Ou acreditemos que sim. Buen 2008!

Happy New Year, Daddy! E olhe que os velhos nórdicos, se chegam a velhos, é também pelo efeito purificador das mergulhaças.

Por entre o luar, beijinhos, sorrisos e um 2008 de Lua Cheia!

Su, o Baleal das águas frias (atchim mesmo!), terra onde o Inverno passa o Verão (mas onde, no final de 2007, o Verão foi passar uns diazitos de Inverno), é uma ilha que em rigor já foi, uma península que ninguém designa por tal, um paraíso onde muitas vezes exclamamos "Que inferno!". Se alguém perguntar pelo tempo, ora está óptimo ora mesmo a levantar. Se alguém perguntar com se chega ao Baleal, verificamos primeiro se traz muita ou pouca gente. Para ti, por ser Ano Novo, aqui vai um roteiro sem perguntas prévias. Feliz 2008!

Querida amiga Cidália, um excelente 2008 e beijinhos... continue a visitar este ninho!

Maria João disse...

Este ano foi por muito pouco que não fiz essa proeza de tomar banho no meu mar no dia 1... lembro com saudade as tantas vezes que acompanhei o meu avô nessa pquena aventura... o meu grande defeito de ser super, mega friorenta impediu-me! Para o ano há mais ;) Bom 2008!

Huckleberry Friend disse...

Obrigado e bom ano para ti, Maria João! Pelos vistos os teus banhos são mais heróicos do que os meus, pois friorento nunca fui... e o teu mar, onde fica? Beijinho