terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Espírito da quadra (V)

Comecei ontem a escrever os meus cartões de Boas Festas. É uma epopeia anual a que cada vez menos gente se entrega, mas que dá um gozo enorme. Escolher a caneta (nunca esferográfica!), deitar-me no tapete da sala, procurando um poiso abrangido pelo cone de influência do termoventilador (noutros anos foi à lareira, no Toxofal) e cuidar a caligrafia em textos breves, mas pensados para cada amigo. Manuseio com a destreza possível a lista de destinatários, a agenda e os postais propriamente ditos. Ouso antever o sorriso nos lábios de quem abrir cada envelope selado com cuidado (com selos a sério e não aquela etiqueta ordinária da estação de correios), tento adivinhar quantos vão responder... e espero placidamente pelos postais que vierem, pelo Natal, pelos presentes, pela felicidade que desejo para os outros e para mim.


A música óbvia, cantada pelos bonecos da Walt Disney.

4 comentários:

Anónimo disse...

Adoro escrever postais e recebê-los! Ainda sou do tempo me que vinham fechados com lacre! Gosto das letras redondas que tão carinhosamente os remetentes desenham em papel de cartão! Gosto de escrever neles estórias e de mandar beijos e desejos de um ano melhor.

Um beijo para si
p.s. Passarei por aqui mais vezes

Albertina

Huckleberry Friend disse...

Parecemos estar sintonizados, Albertina. O lacre cheguei a utilizá-lo, por piada, mas já não sou desse tempo. Obrigado pela visita e por me ter feito sorrir, passe as vezes que quiser!

quequedenoz disse...

Eu ainda sou do tempo...
É verdade, agora com as novas tecnologias parece que "todos" já se esqueceram de como é bom receber um postal, uma carta, um telefonema, ouvir a voz de quem se gosta, ler as sábias palavras de quem se lembra de nós, pequenos momentos que me preenchem, que me equilibram, que me dão sustento para mais um capítulo da vida.
Recuso-me ás sms (ainda que inevitáveis), aos mail's (impossível já viver sem!), embora reconheça que são essenciais ao dia a dia, ainda sou da velha guarda!!!
Para o amigo, tu!
Um abraço forte e um beijo ainda maior! (sempre extensível á linda Sofia!)

Huckleberry Friend disse...

O sms terá sido a machadada final, amiga. O mail também já tinha ajudado, é verdade. Sobretudo aquelas mensagens standard que se mandam para toda a lista telefónica. Nunca fiz isso e apago todas quantas recebo! Muitos beijinhos, continua a vir cá ao ninho, que eu já tinha saudades...