segunda-feira, 10 de março de 2008

O voo da codorniz com Google Earth (XVIII)

Constelação de Orion
(carreguem na imagem para ampliá-la)


De novo a olhar para o céu, a codorniz visita outra das suas constelações preferidas. O voo de aqui há uns meses passou ao lado de Orion, mas não é tarde para fazer-lhe justiça. Até porque o tenho contemplado muito nas últimas noites, procurando o brilho encarniçado da estrela Betelgeuse, as "três Marias" que delineiam a cintura de Orion e a nebulosa que pode ser vista como a arma deste caçador gigante.

Embora não se saiba como, parece certo que Orion desafiou os deuses. Terá tentado violar a deusa da caça, Artémis (ou Artemisa) e jurado, fanfarrão, ser capaz de matar qualquer animal à face da Terra. Diz-se que os cães Maior e Menor, que moram perto dele no firmamento, eram seus. Outras fontes asseguram que a verdadeira presa do caçador eram as Plêiades, sete ninfas filhas do titã Atlas e da ninfa marinha Pleione. Em todo o caso...

Orion foi castigado. Artémis matou-o com uma seta, afirmam uns. Outros garantem que a deusa se aliou à Terra para produzir um enorme escorpião, animal esse que o caçador não foi, hélas!, capaz de vencer. Imortalizados nas estrelas, Orion e Escorpião nunca coincidem no céu. Mas dão-nos, em diferentes alturas do ano, o prazer de os ver brilhar e a oportunidade de pensar sobre os desafios com que provocamos os deuses e aqueles que nos lança a vida.

5 comentários:

Amélia disse...

Precioso texto. Também gosto de olhar as estrelas, de me deitar na praia a ver a noite estrelada, ou na varanda a fumar o cigarro de que tenho tantas saudades.
Um beijinho

Por entre o luar disse...

:) Amantes da noite...:)
Eu sou uma amante da noite, tanto do brilho das estrelas como o da lua:) fascinam-me...

Beijinho e sorriso:)

Huckleberry Friend disse...

Amélia, as estrelas - pelo menos desde a de Belém, dizem as Escrituras - têm ensinado muita coisa útil a muita gente... mas o melhor de tudo é o simples prazer que descreves: olhar para elas. Um beijinho estrelado.

PS: Se as saudades é por teres deixado de fumar, parabéns. Firmeza é que é preciso!

Por entre o luar, a noite tem, de facto, muita coisa para amar. Começa-se pela lua e pelas estrelas e sabe-se lá onde vamos acabar... um beijinho sorridente!

Carla disse...

bela esta tua lição que nos leva até ao Olimpo...adoro o brilho das estrelas

Huckleberry Friend disse...

Carla, é mais um apontamento do que uma lição... não tenho pretensões a ensinar grande coisa. Mas também adoro o brilho das estrelas e as histórias (tão humanas!) dos deuses do Olimpo.