segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Luz impressionista, traço impressionante

Os que dizem que por trás de cada quadro está um retrato do artista não podiam ter mais razão no que toca a Dalí. Descobriu-se que o pintor se retratou nas costas da tela Sin título. Paisaje con olivos, de 1923. Aproveitando o reverso da dita paisagem, Salvador pintou, por volta de 1926, Sin título. Autorretrato desdoblándose en tres o Arlequín. Diz El País que há quem veja nesta fase da obra de Dalí a influência de Federico García Lorca. Outros dão mais importância a Picasso. Em choques de titãs não me meto, prefiro deixar-vos a homenagem que os Mecano fizeram ao génio de Figueres e à sua musa Elena Diakonova, que é como quem diz a Gala de piel sedosa.


Mecano, 'Eungenio' Salvador Dalí

Bigote rocococo
de dónde acaba el genio
a dónde empieza el loco

mirada deslumbrada
de dónde acaba el genio
a dónde empieza el hada

6 comentários:

Maria del Sol disse...

Polémicas à parte, sempre me questionei quão magnética pode ser uma mulher, ao ponto de inspirar primeiro Éluard, um dos grandes poetas surrealistas, e depois Dalí, um dos mais cébres pintores (e um dos maiores egos) do mesmo movimento. Tenho de arranjar o livro que estás a ler quando for a Espanha.

Besos!

Huckleberry Friend disse...

Aconselho-to vivamente. Foi-me oferecido na livraria do Museu Reina Sofía pela reina Sofía do cais (a propósito, volto a Madrid em breve hehe!). O livro é denso, mas muito interessante. Está lá tudo: surrealismo, dadaismo, Gala, Dalí, Eluard, Max Ernst, Breton, Apollinaire, Picasso, etc, etc. Grandes vidas! Besitos!

av disse...

A mais bonita música (e letra) cantada pelos Mecano. Também já a pus lá na Porta do Vento, até porque é um retrato fiel e perfeito da personalidade de Dali.
Também não me meto em comparações, mas confesso que tenho um fraquinho pelo homem dos bigodes. Talvez por ter sido mais frágil e menos misógino do que o outro, não sei.
E lá vou eu outra vez para Madrid, na próxima 4a feira. Vou e volto nesse dia, desta vez não vai dar para copas nocturnas.
Beijinhos

Por entre o luar disse...

Gosto de dalí... sempre gostei;)

beijinhos e sorrisinhos** boa semana**

Sammia disse...

Perfeitamente suspeita a falar sobre minha paixão por Dalí deixo apenas o registro da admiração pelo vídeo caro amigo.

E estas caipirinhas aqui estão ótimas (:
Hoje apreciei uma feita com frutas vermelhas maravilhosa. Em épocas de festas aqui no Brasil (Carnaval) fazemos sempre uma infinidade das mesmas.
Tim tim (:

Huckleberry Friend disse...

É linda, Ana, embora no meu ranking venha atrás de Quédate en Madrid (tinha de ser, né?) e Hijo de la luna. Gosto deste retrato de Dalí porque não deixa nada de fora. Odeio panegíricos acríticos... boa viagem e vai avisando a cidade de que el hijo pródigo regressa dentro de 15 dias (ui, que presunçoso que isto saiu!). Besitos!

Por entre o luar, beijinhos surrealistas para ti!

Sammia, é um belo vídeo e vale a pena ler a letra com atenção. De preferência com umas caipirinhas de frutas de muitas cores, para reforçar a tónica surrealista! Um beijo!