segunda-feira, 19 de maio de 2008

Cais das codornizes (XIII)


Hoje é o dia por que esperamos desde Janeiro - o do concerto de Moustaki no CCB! Dizem as 'más línguas' que está velho e canta mais devagar, mas acreditamos que conservará toda a magia das suas músicas! Passado um fim-de-semana a recordar as músicas da nossa vida, entre viagens para aqui e para ali, hoje vai ser ao vivo, um reviver em gestos, em olhares, um poeta de cumplicidades, de fins de tarde espalhados pelas viagens ou em terraços altos nos fins-de-semana. Esperamo-lo vivo, enérgico e com aquela voz a que nos habituou, num concerto que nos vai ficar a pairar na memória por muitos anos. O Cais recorda o concerto no Olympia, em 2000, e o codornizes o do Dejazet, em 1987, com a música Il est trop tard. Mas nunca é tarde para ouvir Georges!


Pourtant je vis toujours
Pourtant je fais l'amour
Il m'arrive même de chanter
Sur ma guitare
Pour l'enfant que j'étais
Pour l'enfant que j'ai fait
Passe, passe le temps
Il n'y en a plus pour très longtemps

7 comentários:

Teresa disse...

Parece-me que nos vamos encontrar por lá... :)

Huckleberry Friend disse...

Exelente perspectiva! Beijinhos!

João Paulo Cardoso disse...

Bom concerto e não se esqueçam do recado que deixei no "Cais"!

Um abraço.

carla mar disse...

Fui.
O senhor, da voz sussurrante...
ENCANTADA.
Beijokinha, daqui :)

Huckleberry Friend disse...

JP, foi mesmo bom. O Georges manda dizer que tem muito gosto em que fiques com o disco, apesar de ter sentido a tua ausência... abraços!

Carla mar, que ternura naquela voz, que elegância no porte, que encanto de noite, como bem dizes. Beijinho!

Teresa disse...

E fomos. Já é passado, já é memória, já é saudade.

Que linda está a Sofia!

Huckleberry Friend disse...

Como não subscrever, Teresa? Un bisou!