sexta-feira, 9 de maio de 2008

No sorriso louco das mães batem as leves / gotas de chuva

Na recta final da semana, cortamos a meta das comemorações do Dia da Mãe no codornizes. E a encabeçar a entrada, o verso inicial do poema Herberto Hélder, que usámos para dar o tiro de partida. Os quadros da exposição de hoje são de Mary Cassatt (1844-1926), uma americana amiga de Degas que expôs com os impressionistas de Paris. Não era, nem por sombras, tão ecléctica como Picasso. As mães que pintou não são, é evidente, as do nosso tempo. Mas soube retratar a maternidade com ternura e doçura. Terno e doce é, sem dúvida, esse milagre de que apresentámos visões femininas e masculinas. O maravilhoso e indizível milagre de se se Mãe. E Pai também, claro...


















22 comentários:

isabel mendes ferreira disse...

não não é modéstia.
é mesmo verdade. Nua. e não dura...:)
aceito o beijo. isso sim.




e neste belíssimo post falto eu e o meu filho...:)



beijooooooooooooooo. pela arte.

Por entre o luar disse...

Um beijinho para abrir o fim de semana:)

sOrrisinho:P

Vieira Calado disse...

Um excelente friso de pinturas!
Uma bela homenagem.
Um abraço.

miguel disse...

Coloquei um 1º comentário cuja edição falhou. Felizmente. É que referia eu o facto de faltar neste belíssimo friso " Maternidad" de Pablo Picaso. não falta nada: está na entrada de baixo. Bendita falha de edição. Tenho -a - à Maternidad" - na parede, centrada com o meu leito conjugal , desde o nascimento da minha 1ª filha, que já é uma mulher. Tenho-a ,- à Maternidad" - salvo seja; tenho mas é uma cópia. O que já não é mau.

e, querido amigo, eis-me aqui de novo. Sou de saídas bruscas e entradas repentinas - mas, no fundo, bom rapaz.

um abraço

addiragram disse...

Vê-se bem como estás entusiasmado com
a perspectiva...É a alegria em "estado puro". As mães de Cassat serão diferentes ou precisamente as mesmas(?) quando vivem de corpo inteiro todas as emoções da vida? E, por último, Cassat esteve ontem também comigo! Um beijinho grande.

addiragram disse...

Indesculpável! Não é que tinha perdido a tua belíssima escolha em torno das perspectivas feminina e masculina!!Parabéns atrasados.

tcl disse...

o tema da maternidade anda a dar-te forte, hem Huck? Bela recolha, sim senhor e os Picassos e outros lá mais para baixo também

Anónimo disse...

Muito bem, Pedro. É o teu tema do momento, nada a fazer... e ainda bem.
beijinhos

Ana V.

JRL disse...

excelentes quadros. um beijinho.

Eduardo Jai disse...

Espero que esse fim-de-semana tenha sido BOM.
:)

Um abraço, até breve.

T disse...

Tens aqui um trabalho de casa:
http://diasquevoam.blogspot.com/2008/05/trabalho-de-casa.html

Abraços!

Huckleberry Friend disse...

Isabel, não tenho dúvidas de que tu e o rebento teriam lugar nesta galeria... um beijinho e boa semana!

Por entre o luar, foi um excelente fim-de-semana e o teu sorriso deve ter ajudado! Toma lá outro e um beijinho à espera de sol ;)

Vieira Calado, ainda bem que gostou desta recolha... o mérito é mais dos artistas do que meu! Outro abraço e obrigado!

scaramouche disse...

parabéns pelo blog.

scaramouche.

Huckleberry Friend disse...

Que bom ter-te de volta, caro Miguel! Apraz-me que tenha sido este banho de maternidad a ocasionar o reencontro! Agora, não te ausentes tão depressa. E vai lá actualizar o algeroz, que a malta quer ler. Abraço forte!

Huckleberry Friend disse...

Reconheço que não tenho feito por disfarçar a felicidade de ir ser pai, Addiragram! Se há amor incondicional, é este.
Estou absolutamente de acordo contigo no que às mães de Cassatt se refere. Já fui, a propósito, espreitar o Aguarelas de Turner. Contemplei a menina do camarote, por coincidência, enquanto outra menina (a quase-mãe) ao telefone me convidava para ir ao teatro. Obrigado pelas tuas palavras e um beijinho!

Tcl, nota-se assim tanto ;) ainda bem que gostaste. E para que conste, esta entrada foi feita ao som dos Springshoes no MySpace! Beijos.

Sem dúvida, Ana! Deste momento e, naturalmente, dos próximos meses? Anos? Alternando com outros, claro. Beijinhos!

Beijinho, Joana, e obrigado pela tua visita!

Foi óptimo, Eduardo. Tanto que mal posso esperar pelo próximo ;) Abraços!

T, fizeste-a bonita! Lá vai a massa cinzenta ser obrigada a trabalhar um pouco mais. Prometo responder, não sei quando, mas em breve! Abraços retribuídos.

Scaramouche, vou-te adicionar aos links do codornizes. Um abraço!

Sammia disse...

Quantos quadros lindos não é Huck?! A maternidade enche de alegria quem também cerca a mãe. Veja o meu exemplo que fico feliz pela Sofis que está aí a teu lado, imagine vocÊ como pai lol
Abraço e boa semana

Huckleberry Friend disse...

É bom partilhar esta felicidade com amigos de todas as partes do globo, Sammia. A ternura que a chegada de um bebé inspira parece ser contagiante... passa de nós para os outros e isso ainda reforça mais a nossa alegria. Beijos!

Carla disse...

encantador este teu post
beijos

Sofia disse...

Dá-me mais uns meses e estarei nesta galeria, certo?

Parabéns por esta entrada, está belíssima! Para quando a galeria da paternidade?

beijos

Huckleberry Friend disse...

Muito obrigado, Carla. A verdade é que a maternidade encanta... beijo!

Sofia, é claro que sim! Já tens lugar cativo no Panteão das Mães, e a partir de Outubro podes posar, qual Madonna and Child, para qualquer artista... Quanto à galeria da paternidade, lanço-te um desafio: faz uma no Cais ou, se achares que dá muito trabalho, selecciona as imagens que eu ponho aqui. Combinado? Beijo bom.

Sofia disse...

Sabes como sou preguiçosa.

beijinhos

Huckleberry Friend disse...

Sei... mas sei que vences a preguiça quando sabes que isso me faz sorrir. Além disso, quem mandou lançar a ideia? Vá, fico à espera. Beijos cítricos ;)