quinta-feira, 8 de maio de 2008

Merci, dame blonde


Barbara e Georges Moustaki, La dame brune

Chante encore au clair de la lune, je viens vers toi
Ta guitare, orgue de fortune, guide mes pas

3 comentários:

Sophiamar disse...

Um presentinho comovente. Música francesa e cinema francês são uma paixão. Os anos sessenta foram bem profícuos.

Beijinhosssss

Mateso disse...

Agradeço comovida as tuas palavras. Para a quase mãe, que a teu lado se aconchega, um beijo muito especial .Para ti , um sorriso. Aquela cumplicidade sem palavras, que se estende entre vós ,é apenas o prelúdio de algo que só aprópria vida poderá explicar, sei-o há vinte e quatro anos, quase.Extende-se em linhas, teias e faz novelo de sentidos magistrais.
Que a nova vida seja raíz mais profunda do vosso sentir.
Um beijo.

Huckleberry Friend disse...

Comoveu-me mesmo, Sophiamar. Adoro este diálogo apaixonado e partilho o gosto pela música francesa. Dia 19, estarei com Moustaki no CCB! Beijos.

Mateso, muito obrigado! Estou ansioso por começar a descobrir esse milagre inexplicável... uma nova forma de amor, suspeito ;) Beijo para ti.