segunda-feira, 15 de outubro de 2007

O voo da codorniz com Google Earth (II)

A secção fixa das segundas-feiras convida a sobrevoar o mundo. Nos sítios onde paro, explico porquê. Reajam. Ou sugiram outras viagens!

Cabo Sounion, Ática, Grécia

No Verão de há 12 anos, um banho mediterrânico a 28 ou 29 graus, ao pôr do sol, com o templo de Poséidon a dominar o cenário. A Filipa, a Myrto (que será feito dela?) e eu, depois de uma viagem numa camioneta ronceirona.

5 comentários:

madrinha disse...

É a isso que eu chamo um verdadeiro banho mítico!
Fico á espera de outros sítios de sonho.

La Reina disse...

Cabo de Gata, oito da manhã, Inverno, último dia do ano!

Pedro disse...

Tão bons esses últimos dias de qualquer coisa... sabem sempre a primeiros dias de outra coisa qualquer! Toma um beijinho como os que o sol te deu nessa manhã.

Mário Cordeiro disse...

Se estamos numa de "mar à vista", sugiro Cabo Carvoeiro (Peniche), Cabo Carvoeiro (Algarve), Cabo de São Vicente, Cabo da Roca.
E mais há.
O Cabo Sounion (Xôniôn), primo do Karagounis e do Katsouranis, é uma perfeita maravilha, e o Templo é esmagador, pelo isolamento e simplicidade.
Venham mais cinco (mil).

Pedro disse...

Banhos míticos e purificadores, madrinha... que o mar, conquanto poluído, ainda vai tendo essa função. Se dúvidas houvesse, o mergulho no Baleal, sábado passado, lavava-as num instante!

Os cabos, querido pai, fascinam-me. São atrevimentos da terra perante o mar feroz e permitem-nos também o atrevimento de os percorrer até à ponta, desafiando o ar e a gravidade. Suponho que os voos da codorniz vão passar por muitos cabos. Soltos ou não.