terça-feira, 30 de outubro de 2007

Vozes doces

A voz de Katie Melua inaugurou o codornizes e não foi por acaso. O seu timbre doce no Moon river é a descrição do que queria para este espaço. Descobri Melua pela mão de uma amiga, num fim de tarde da passada Primavera. Fascinaram-me os nove milhões de bicicletas em Pequim. Fascinou-me quase tudo deste então.

A música de hoje enviou-ma outra voz doce. Com uma nota especial: eu ia adorar um verso, cabia-me descobrir qual. Lá abri a letra e, amigos, foi tiro e queda. Não havia dúvida, só podia ser aquilo, tinha tudo a ver connosco! Liguei à remetente e clamei vitória. Mas... não! No verso que eu adorei ela não tinha reparado. Citou-me outro, também muito ligado às nossas cumplicidades, que voltei a adorar e a procurar na letra. Só que não estava lá. Não fazia parte da música. Criara-o o ouvido dela, via rádio do carro. Acabámos os dois a rir às gargalhadas e a ouvir a Katie. Mais um fim de tarde adoçado por vozes queridas, que partilho convosco enquanto a noite vai ganhando terreno.

3 comentários:

ana vidal disse...

Gostava de ouvir um dueto da Katie Melua e do Sabina, duas vozes que eu adoro e que são a antítese uma da outra!

bjs
ana

La Reina disse...

Sabes meu Hucleberry Friend, às vezes acabamos por ouvir aquilo que queremos! Ainda bem que ouviste o que querias... eu também o fiz!

beijinhos

Huckleberry Friend disse...

Ana, fica prometido para breve outro dueto de que vais gostar. E se vir por Madrid o Sabina, peço-lhe logo para ir ter com a Melua...

Sofia, foi bom partilhar a música e a voz. E ouvir-te cantar... ao telemóvel, nem pareces desafinar. Vá, dá o tom que eu acompanho. Sempre.

Beijos