quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Punch-drunk love



Mais música, desta vez com uma versão singular de "Pela luz dos olhos teus", de Tom Jobim. O filme é um de dois que estão no Youtube (olha aqui o outro). Diz-se - e parece - que Tom e Vinícius estão bêbados. Eu fico, ao ouvi-los.

5 comentários:

Gabriela Cravo e Canela disse...

Até na bebedeira há excelência. Isto promete. Beijinhos.

Pedro disse...

Olá se há, caríssima Gabriela. Bem-vinda sejas a este blogue. Com os teus cravo e canela faremos, no Inverno, aquele vinho quente delicioso que os nórdicos bebem no Natal. Há oito ou nove anos, apanhei disso em Paris. Ofereciam-no na rua, de grandes panelas. Sabia mesmo bem, a adoçar o frio do Inverno e as saudades de quem na altura mas merecia... se queres provar algo semelhante, aconselho uma ida ao Bar das Imagens, na Costa do Castelo, no próximo Inverno. Se fores no Verão, os mojitos são estupendos! Um beijinho.

madrinha disse...

"É preciso estar sempre embriagado. Para não sentirmos o fardo incrível do tempo, que nos verga e inclina para a terra, é preciso que nos embriaguemos sem descanso. Com quê? Com vinho, poesia, ou virtude, a escolher. Mas embriaguemo-nos."

Quem o disse foi Baudelaire, não fui eu. Mas eu subscrevo. Nada pior do que a indiferença! E estes dois bêbados geniais que o digam...

beijos
madrinha
(dada, não emprestada)

Pedro disse...

Querida madrinha: a essa dádiva só posso responder com outra, desta feita por interposto Omar Khayyam. Beijinhos e copos sempre cheios para ti!

Busca a felicidade agora, não sabes de amanhã.
Apanha um grande copo cheio de vinho,
senta-te ao luar, e pensa:
Talvez amanhã a lua me procure em vão.


Rubaiyat

La Reina disse...

Embriaguemo-nos pois...
Deixo-vos com uma citação de Sócrates:

'O vinho molha e tempera os espíritos e acalma as preocupações da mente...ele reaviva as nossas alegrias e é o óleo para a chama da vida que se apaga. Se bebemos, moderadamente, em pequenos goles de cada vez, o vinho gotejará nos nossos pulmões como o mais doce orvalho da manhã...Assim, então, o vinho não viola a razão, mas sim nos convida gentilmente a uma agradável alegria.'

beijinhos a todos e bons copos