segunda-feira, 5 de novembro de 2007

O voo da codorniz com Google Earth (V)


Da Plaza de Oriente à Plaza Mayor, Madrid, Espanha
Deve ter sido por onde mais andei durante esta última viagem àquela que será sempre uma cidade minha. Ou nossa. Deve ser por onde ainda ando...

5 comentários:

La Reina disse...

Olha o meu jardim, em frente ao meu palácio - onde as princesas viram rainhas e acenam à janela em dias festivos... sim, era aí que imaginava a minha fotografia em Madrid! Ai que saudades...

Olha, vai ouvir a música LOS AMANTES dos Mecano...

beijinhos

ana vidal disse...

Uma parte de mim também ficou por lá, Pedro...

beijinhos
ana

miguel disse...

Comentava eu, hoje, com o Manel - durante a apresentação do " Dr. Spock português" - o seguinte:É que, embora Barcelona seja uma moda e seduza meio mundo, é em Madrid que se fala e se pensa e é Madrid que se ama, neste círculo virtual relativamente restrito que resultou dos comentadores do blog balealense. Madrid é uma espécie de um cimento que une sensibilidades diversas. Curioso...

Huckleberry Friend disse...

É verdade, Miguel... e que contraste entre esse Baleal no mar metido e a Madrid do centro da Meseta! A falta de água foi a única coisa que me custou quando lá vivi. Valia-me um desktop sempre cheio de fotos do Baleal! Ainda assim, e como a Ana bem compreendeu, parte do ser anfíbio que sou fica sempre presa a essa terra seca, como que a ver até onde aguenta.

Reina-princesa-duquesa, quando espreitares pela janela do teu palácio, consegue ver para lá dos flashes. Olha para Madrid e para o mundo... com muita atenção!

ana vidal disse...

Engraçado, ainda ontem comentei isso mesmo: em Madrid só me falta uma coisa - água! Estamos muito habituados a ter sempre o mar por perto, e não podemos estar muito tempo sem ele. Ou um grande rio, ao menos... fora isso, Madrid é uma cidade magnífica e muito acolhedora. Sei que também te sentes bem lá, Miguel. Verdad?