segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Here stays the Sun, xurururu, here stays the sun...



O Verão, que é como quem diz o Estio-de-todos-os-anos, conseguiu mesmo espraiar-se até ao seu homónimo de São Martinho...

Toute la vie
sera pareille à ce matin,
aux couleurs
de l'été indien


L'Été indien, de Joe Dassin, de que a Avó Gina tanto gostava

4 comentários:

hfm disse...

Obrigada pela visita e pelas palavras.

Quanto ao éte indien aguardamo-lo sempre!

Huckleberry Friend disse...

Temos a sorte de viver num país onde o été indien vai salpicando o Outono e o Inverno. Onde há mergulhos de Ano Novo no Baleal, fins de tarde a solo ou a dois à beira-mar, a modorra ensolarada de um de infinitos pátios de uma casa velha ou numa fazenda esquecida, a morder azedas... quem agradece a visita sou eu, hfm, e parabéns pelos blogues. Apareça sempre, como esse Verão índio de que ambos gostamos!

La Reina disse...

Gosto mesmo deste verão de cada dia... mas escusava era de vir todos os dias... que eu gosto de sentir um friozinho e de acender a lareira, não é? E se todas as manhãs fossem como a manhã de hoje... era bom! Agora por isso, o pequeno-almoço estava óptimo... Obrigada!

Huckleberry Friend disse...

Não tem de quê, limite-se a merecê-lo e tê-lo-á, tous les matins du monde (na nossa recente onda franciú, mais um filme difícil de conseguir, e olha que a música é do Jordi Savall, fica o convite sem dia marcado). E descansa, que um desses pequenos-almoços poderá ser à lareira. O frio tarda, mas não tardará muito mais... beijinho!