domingo, 25 de novembro de 2007

Sunday soundbytes (VI)

Mais uma frase para pensar, desta vez com música de Cat Stevens... a música chama-se Sitting, mas este vosso amigo só anseia por estar lying down até de manhã. Um dia iniciado com travesseiros quentes em Sintra, passeio até Seteais, volta dos tristes pelo Guincho até à marginal, continuado com caril de lentilhas, chouriços picantes e vinho verde (muita família, muita conversa, muito agradável) e encerrado com sopa de endivias dá muito trabalho, muito mesmo!

sitting.mp3

6 comentários:

Alda disse...

Belo programa! E bela gastronomia, sou fã tanto dos travesseiros como do caril (acho que já me deste uma ideia para o jantar!).

CVD disse...

Pois foi priminho! bela almoçarada com a familória toda! Muito agradável rever todos, e muito agradável saber que para o ano que vem vamos ter algumas "oportunidades extra" de estar todos juntos... é sempre tão bom estar coma família que o tempo passa a correr e um dia não chega para saciar a saudade, não é??
beijões da prima!!!

Huckleberry Friend disse...

Alda, a combinação é excelente, mas claro que esta segunda-feira já se iniciou sob a égide da contenção calórica... até breve!

Também acho que foi muito bom, prima Clarinha, e desculpa lá o incidente do copo de champanhe... prometo não repetir em ocasiões tão ou mais solenes do que a de ontem! Beijinhos grandes!

Sabem que mais? Fins-de-semana destes é que dão força para o resto dos dias, que não têm que ser piores. Como canta o Cat Stevens, é do nosso lado que as portas podem ser abertas!

La Reina disse...

Qual volta dos tristes??? Quanto muito dos domingueiros, mas não necessariamente tristes! Eu cá gostei, ficas já a saber! Comer travesseiros, ver o mar, passear... onde é que isso é triste! ;)

Ainda gostava de saber como é que te lembras destes bytes todos... este é perfeito... mas sabes que quando se fecha uma porta, ou se ela estiver trancada, abre uma janela e pula dali para fora!

beijinhos

miguel disse...

Curioso:o mesmo passeio, as mesmas pessoas e duas emoções talvez tão semelhantes, contadas de maneira tão diferente, em blogues que "vivem" na mesma casa.( este eo o "Meu Cais", claro. Se não há uma sensibilidade de género, vou ali e já venho.

Huckleberry Friend disse...

Reina Sofia, dizia Julieta Capuleto, de quem és digna sucessora, embora te (nos) deseje melhor sorte:
What's in a name? That which we call a rose
By any other name would smell as sweet

O nosso passeio do mar não foi menos doce (y compris travesseiros) por causa do triste nome que o povo deu àquele trajecto... com a janela do carro aberta, e mais tarde a varanda do Restelo, todos os horizontes ficam ao alcance de uma mão. E não há cinto de segurança que nos tranque o coração dentro do peito.

Caro Miguel: poucas sensações são tão boas como a de que os amigos nos conhecem. Um abraço!